DESTAQUE

DESTAQUE

A Organização do «Objecto» e os Primeiros Meses da Vida da Criança

Relendo A Organização do “Objecto” e os Primeiros Meses da Vida da Criança, quase quarenta anos após a sua publicação, veio-me reiteradamente à memória o nome de uma obra já clássica da chamada literatura épico-fantástica e que em Portugal foi traduzida do original alemão com o título de A História Interminável. Trata-se, aparentemente, de uma ligação bizarra porque nada permite encontrar conexões entre os conteúdos onírico-fantasiosos urdidos na fábula de Michael Ende e o exigente exercício de racionalidade científica que o livro de Isolina Borges descreve com rigorosa circunspeção crítica. Todavia, o sentido de estranheza é menor quando nos apercebemos que esta última obra versa sobre uma demanda, também ela, inconclusa. Se no primeiro caso a narrativa se enreda numa sequência infinda de eventos, no segundo as ideias e as discussões desenvolvidas levam a entrever os caminhos que ficaram ainda por trilhar.

DESTAQUE

1 de Outubro, 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *